Quantas visitas!!

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Dica de Leitura

Hoje vim compartilhar com vocês uma dica de leitura que, para mim, foi muito edificante. 

AS CINCO LINGUAGENS DO AMOR: Como expressar um compromisso de amor a seu cônjuge, do autor Gary Chapman, Editora Mundo Cristão. O livro discorre sobre as cinco formas de expressar amor ao seu cônjuge, sendo elas: Toque físico, tempo de qualidade, palavras de afirmação, presentes e atitude de serviço. Cada um de nós tem uma "linguagem específica" a qual considera a mais importante. Sabendo qual a sua linguagem primária e, melhor ainda, sabendo a linguagem primária de seu cônjuge, fica fácil fácil agradá-lo e demonstrar amor por ele, e isso pode ser muito mais simples do que se imagina. Em cada capítulo há relatos de casais que passaram pelo autos, que é especialista em aconselhamento familiar, como eles se sentiam e o que poderia ser feito para mudar. Indico a leitura, pois as palavras ali escritas podem ajudar (e muito) a restaurar o seu relacionamento.


AS CINCO LINGUAGENS DO AMOR DAS CRIANÇAS, do mesmo autor e editora. O princípio é o mesmo, mas agora o foco são os filhos. Como identificar a linguagem primária de seu filho e como demonstrar amor por ele? Simples demais. São as mesmas linguagens citadas acima, e assim como no livro As Cinco Linguagens do Amor, há relatos de crianças que falavam como se sentiam em relação ao amor que seus pais lhes dispensavam. Dica importante: não é porque você descobriu que a linguagem primária de seu filho ou do seu cônjuge é palavras de afirmação, por exemplo, que você deve apenas "falar essa língua" e esquecer as demais. É necessário esforço, dedicação, boa vontade e sobretudo amor para fazer com que seus filhos e seu cônjuge sintam-se amados. Vale muito a pena a leitura desses livros.

terça-feira, 24 de novembro de 2015

Família

E mais uma vez a Anita derreteu meu coração.

Família :D
No último sábado à noite, fomos a um evento da escola, onde os alunos apresentaram uma música para suas famílias. O tema do "Projeto de Arte e Música" era Música Gospel, mas ficou a critério de cada turma e houve aquelas que optaram pela fuga do tema proposto.

Como pais babões que somos, claro que achamos a apresentação dela a melhor de todas. A música foi "Família", do Reges Danese. As crianças fizeram uma coreografia (tipo mímica), vestindo uma camiseta com a foto da família estampada. Quando na música falava família, eles apontavam pra foto, quando falava amor, faziam um coração com as mãos, quando falava casa, faziam um telhado com as mãos... A coisinha mais fofa. A professora, mais uma vez, está de parabéns. Nota mil pela dedicação com seus aluninhos. No dia das mães, foi algo parecido: fizeram uma coreografia com a música "Mãe", do Grupo Voices.

Look do Dia :)
Anita já tinha revelado pra nós qual era a música, mas nós não a conhecíamos e ela só cantou o refrão, sem fazer a coreografia. Ela estava super ansiosa. Na sexta, acordou antes das sete (ela só acorda entre 9h e 11h), perguntando se já era o dia da apresentação. No sábado, queria se arrumar à tarde ainda, tava toda empolgada e fez tudo direitinho, até cantando. Mandei fazer uma sainha preta (o look era a camiseta + saia, calça ou short preto + sandália, sapatilha ou tênis) e ela foi com o sapatinho que usou no aniversário e uma tiara preta, mas antes de subir no palco, trocou pela minha presilha.

Foi a maior emoção na hora. Foi a primeira da fila, com os coleguinhas atrás dela, estava se sentindo uma estrela. Depois a professora elogiou e ela se sentiu mais ainda. Após o evento, fomos à única pizzaria da cidade e lá encontramos dois de seus melhores amiguinhos. Ainda bem, pois a pizza demorou quase duas horas!

E assim está acabando o primeiro ano dela na escola. Na próxima semana já encerram as aulas. Acredito que ainda estaremos morando por aqui no início do ano que vem, então, ela vai continuar na mesma escola.

O ingresso à escola foi um grande passo no desenvolvimento dela. Não chorou nem no primeiro dia. A única vez que chorou, foi quando retornamos das férias, em outubro, pois passamos mais de vinte dias fora e ela viveu tanta coisa boa, perto da família, praias, presentes, carinho de vó em tempo integral... Nem eu queria voltar. Evoluiu muito a comunicação e ficou mais esperta ainda. Não há reclamações quanto ao seu comportamento na escola. Nota Dez!

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Acampamento de Mulheres

Nos dias 30 e 31/10 e 01/11, participei do primeiro AcampFera. Um acampamento para mulheres da Igreja Adventista do Sétimo Dia, promovido pela Associação Amazônia Ocidental (AAMO), em Porto Velho, onde 1500 mulheres participaram, sem contar a equipe organizadora, voluntários e ouvintes (participaram apenas das palestras).
Panorama da área de acampamento
Darleide Alves
O objetivo do acampamento era desenvolver nas mulheres Fé, Esperança, Resistência e Amor. A programação contou com palestras da Especialista em Psicologia e Sexualidade, Radialista, Produtora e Apresentadora dos programas Consultório de Família e Sem Tabus, da TV Novo Tempo, Darleide Alves; a cantora Betty Souza, pregações, batismos, encenações, apresentações das mulheres de cada um dos 42 Distritos (conjunto de igrejas), vindas do Norte de Rondônia, Acre, Extremo Sul do Pará e Extremo Sul do Amazonas.

Minha amiga e eu
Cada distrito representava um animal. O meu, era o urso panda. Deveríamos, durante a apresentação de, no máximo, cinco minutos, falar sobre as características do animal, comparando com a vida cristã, apresentar um grito de paz e uma paródia com as características da fera. Além disso, deveríamos estar caracterizadas de acordo com o animal escolhido e ter uma réplica do mesmo.

A maioria fez camisetas com a estampa do animal e um lencinho estampado, mas muitas foram ainda mais criativas, com orelhinhas de onça, zebra, urso, botons, bolsas e bíblias personalizadas, até na entrada de suas áreas de acampamento havia uma réplica de seus bichos. Muita organização, dedicação e criatividade.

Achei muito interessante um grupo de mulheres que pediram para que os familiares de cada mulher, na maioria esposo e/ou filhos, escrevessem uma carta para elas, sem que elas soubessem, e pouco antes da Santa Ceia, foram entregues a cada uma um envelope com a carta. Todas ficaram emocionadas com o apoio e carinho que seus familiares manifestaram.

Achei lindo o cenário :D
Na sexta à noite, houve uma queima de fogos e a apresentação dos bichos de cada distrito, onde os pastores distritais entravam com o bichinho na mão. 

Por amor, eu participei!
No sábado pela manhã, às 5h, culto do poder. Oração, louvor e uma breve meditação. Após o café da manhã (o qual cada um levou o seu, ou em alguns distritos, esposos e voluntários preparavam as refeições para as mulheres), retornamos para uma maravilhosa palestra com a Darleide. Após, mais duas palestras e veio o almoço. À tarde, batismos e investidura das mulheres MEL - Projeto de Mulheres Evangelizadoras Levando Luz, no qual a mulher deve se comprometer a cumprir diversos requisitos como dar estudos bíblicos, praticar os oito remédios naturais (água, luz solar, ar puro, alimentação saudável, temperança, confiança em Deus, exercícios físicos e repouso), estudar a bíblia diariamente, entre outros. Após a investidura, mais uma palestra com a Darleide e música com a Betty. As apresentações dos distritos ficaram intercaladas entre as palestras. À noite, um musical com a Betty e as últimas apresentações.
Kit AcampFera

No domingo, todas de pé às 4h30 para lavar os pés e participar da Santa Ceia. Após o café, mais palestra com a Darleide, dessa vez, um Sem Tabus - respostas a perguntas feitas pelas participantes, referente à sexualidade e casamento. Por último, um médico palestrou sobre o câncer de mama.

Após a Santa Ceia, todas as mulheres do meu distrito que participaram



Foram três ótimos dias onde pudemos ter comunhão com Deus e com outras mulheres, aproveitar o tempo em meio a natureza, desligar-se das coisas lá fora (sem celular, computador, internet...). Valeu muito a pena.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

Anita fez 4!

   Até tento fugir do clichê, mas o tempo passou bem rápido! Fala sério, QUATRO ANOS!

Painel
   Este ano, comemoramos o aniversário da Anita em Porto Velho, junto dos familiares. Meses atrás, eu estava numa dúvida cruel: Viajar nas férias? (final de setembro - início de outubro) Ir para o acampamento de mulheres? (final de outubro) Fazer festa de aniversário pra Anita em casa X na escola X em Porto Velho? Deus foi tão maravilhoso comigo que me permitiu não escolher, mas realizar tudo que queria. Viajamos nas férias, fui para o acampamento de mulheres (AcampFera) e fizemos a festinha da Anita em Porto Velho. Tudo foi muito melhor do que eu esperava.
Gatinhas de pano feitas pela vó Nery
   
   Quando comentei com minha mãe que estava pensando em fazer uma festinha de aniversário pra Anita em Porto Velho, ela já pensou, sonhou e realizou mil coisas. O tema: Gatinha Marie, o qual Anita já havia escolhido no início do ano. Tudo rosa! Fiz o convite e mandei via Whatsapp pros convidados, só a família e poucos amigos. Minha mãe já tinha providenciado várias coisas, inclusive inventou de fazer gatinhas de pano e até os irmãozinhos da Gatinha Marie, que eu nem sabia que existia até assistir o filme (Aristogatas), que a tia Gabi mandou de presente. Ficaram a coisa mais fofa.
Bolo mais lindo de todos
   O dia da festa chegou! 1º de novembro. Eu saí do acampamento por volta das 12h, almoçamos e fomos pra casa da minha mãe. Pegamos a Anita e fomos atrás de um sapatinho pra ela usar na festa. Ela logo se apaixonou por um sapatinho lindo, branco com um lacinho na ponta. Sapatinho comprado, voltamos pra casa da Vó Nery. Encher balões, arrumar as mesas e o painel. Vó Nery na cozinha e Vó Cris na decoração. O bolo, minha mãe ganhou de uma amiga. Lindo, lindo e delicioso! A casa recebeu até tinta nova pra ocasião!


Hora de apagar a velinha
   Hora da festa! Tudo lindo! Anita vestida de princesinha, vestido feito pela vó Nery com o maior amor. Uma linda princesinha de quatro anos. Feliz demais a cada convidado que chegava, mostrava tudo, só não queria tirar foto. Na hora do parabéns foi uma festa e a vela foi apagada várias vezes.
Princesinha
   Voltamos pra casa cheios de presentes, tudo que ela mais gosta: uma barraca de princesa, bonecas, barbies, quebra-cabeça, roupinhas lindas... E o melhor: uma criança com um sonho realizado. Até aqui, só tínhamos feito a festa de um aninho. Aos dois e aos três anos, só um bolinho. Com a entrada na escola, ela participou de várias festinhas, mas estava certa de que a sua não seria na escola, mas sim, em Porto Velho, perto da família. Não tenho palavras pra agradecer todo o empenho, esforço, dedicação e amor que minha família teve pra realizar esse desejo da minha princesa, especialmente minha mãe, Nery, e minhas irmãs. Toda a família só pensava em uma coisa: Fazer essa bonequinha feliz. Coração agradecido!
 
Família
*.*

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Trinta e um de outubro

31/11/2011 - Dia em que minha Anita nasceu. Dia em que, pela primeira vez pude pegá-la no colo, sentir seu corpinho, tão pequeno e  quentinho, juntinho do meu. As dores cessaram e o amor ficou. O papai cortou o cordão umbilical e vestiu sua roupinha. Todos queriam conhecer a princesinha recém-nascida.

Os dias foram passando, você dormia a maior parte do tempo, mas acordava algumas vezes à noite. Eu, cansada, tinha que ninar você depois de mamar, até você dormir. Depois de três meses, já não tinha forças nem paciência pra ficar em pé com você no colo, então, te levava pra minha cama sempre que você acordava e nós dormíamos juntinhas até de manhã. Não foi fácil.

Quando estava prestes a completar cinco meses, fomos morar com o papai. A casa era pequena, mas pra mim, era perfeita. Só pra nós três. E você se adaptou muito bem, sorrindo sempre. Quatro meses depois, nos mudamos pra Machadinho. Você, é claro, sempre feliz e sorridente. Nem imaginava o quanto seria difícil ficar longe dos avós, tios e primos.

E assim, um ano passo se passou bem rapidinho. Fizemos uma festinha simples e você ficou muito feliz, mas nem se lembra. Em 2013, viajamos de avião, passeamos muito, conhecemos vários lugares legais e, o melhor de todos, conhecemos o mar. Ao retornar, comemoramos seu segundo aniversário em Porto Velho com um bolinho e cachorro quente. Em 2014, foi mais simples ainda. Levamos seu bolo pra reunião do Pequeno Grupo, pois era sexta-feira e lá comemoramos. Você ficou toda feliz vendo todos cantarem parabéns pra você. Depois disso, participou de várias festinhas e, com certeza, sonhou com a sua também.

Então, o grande dia chegou. No dia 31/10/2015, eu não estava com você, pois escolhi participar do acampamento para mulheres - espero que um dia você compreenda. Mas você estava com o papai, vovó e titia, que cantaram parabéns pra você várias vezes e te deram muito amor. E um dia depois, todos nós preparamos uma festa linda pra você e sei que isso te fez a princesinha mais feliz do mundo.

Filha linda, você foi um grande presente de Deus na minha vida. Apesar dos erros que cometi antes de conhecer você, Ele é quem sabia o que de melhor tinha pra mim e me deu você. Através de Ti, me aproximei mais dEle. Seu pai estudou a bíblia comigo e hoje, servimos a Deus em família. Você sempre foi muito amorosa e carinhosa com aqueles que você ama. Sempre obediente e muito inteligente. Nunca tive problemas contigo, você não dá trabalho pra ninguém. Raramente adoece, não chorou pra ir pra escola, mas quando tem uma despedida, é difícil segurar o choro. Mas fique tranquila. Adultos também fazem isso. Lembra das suas avós chorando? É porque quando amamos muito alguém, queremos ficar perto sempre. E com você, não é diferente. Passamos a maior parte do tempo só nós três. Não que isso seja ruim, mas faz muita falta poder visitar nossos familiares.

Quando estava grávida, esperava e desejava que você fosse um menino, porque os meninos se apegam mais à mãe e as meninas ao pai, e eu não queria ficar de lado. Quando o médico disse que era uma menina, fiquei imaginando nós duas brigando pela atenção do seu pai ou eu brigando com você porque você é igualzinha a mim. No mesmo dia, eu já estava feliz em saber que teria uma princesinha, e tudo que eu via era rosa. Enfim, louvo a Deus por ter me dado você do jeitinho que você é. Linda, saudável, obediente, carinhosa e temente ao Senhor.

Sei que nos últimos dias não tenho sido a melhor mãe do mundo, sei que tenho que te dar mais atenção, ter mais paciência, brincar com você e te dar carinho. Estamos atravessando um momento difícil. Nós três desejamos mudar de cidade, te dar maior conforto e qualidade de vida, mas não temos ideia de quando isso vai acontecer. Entreguei a Deus os meus anseios, minhas angústias e aflições. Faça-se a vontade dEle. E se for pra ficarmos por aqui, que saibamos, com a ajuda do Senhor, aceitar.

Filha, você tem que saber que é, sempre foi e sempre será muito amada por todos nós. Desde o ventre foi abençoada. Onde quer que esteja, encanta. Você é a maior bênção de Deus em nossas vidas. Te amamos demais. Perdoa pela falta de paciência muitas vezes, mas a medida que você cresce, eu também cresço com você, pois é assim que vou aprendendo a ser sua mãe. O dia do seu aniversário já passou, mas quero que saiba, um dia, que amo você a cada instante.


Mil beijos da mamãe! 


segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Férias!

   Como poderia eu abandonar esse cantinho mais uma vez? Lendo as postagens antigas, vi que deixei muita coisa passar e deu uma pontinha de tristeza. Apesar das simples coisas que registro aqui, futuramente podemos ler, reler, relembrar e isso é incrível.

Férias
   Foram maravilhosas. Vinte e poucos de dias de pura alegria pra uma criança que esperava muito por isso (mamãe e papai também). Anita já tinha conhecido a praia, em 2013, mas não tinha lembrança criadas por ela mesma, apenas as fotos. Então, desde que pensamos na possibilidade de viajar e visitar a praia, já disse pra ela que teria que comprar uma roupa de praia, pois da última vez ninguém conseguiu convencê-la de ficar vestida nem por um minuto em frente ao mar. Dessa vez foi bem mais tranquilo.

   Arrumamos as malas e partimos rumo à capital no dia 18.09.2015. Até o cachorro foi junto. Pobre Flick, encontrado na rua, desnutrido, sujo, mas muito fofinho. Levamos pra casa e tratamos dele. Como ainda cabia no carro sem ocupar muito espaço e não tinha com quem ficar, levamos o bichinho. Chegar em Porto Velho é uma alegria e também um alívio. Anita pula de felicidade quando chega em frente à casa da Vó Cris. Logo depois já pergunta se vamos pra casa da Vó Nery no dia seguinte.

   Passamos uma semana e meia em Porto Velho resolvendo algumas coisinhas, aproveitando pra fazer um check-up e também umas comprinhas. Aqui onde moramos é muito frequente irmos a um lugar e não ter aquilo que procuramos e, então, inicia-se uma saga e, muitas vezes, não encontramos o que queríamos, mesmo tendo entrado de loja em loja. Quando chegamos na capital, é o paraíso. No mercadinho da esquina tem tudo! Shopping e lojas de departamento então, sem comentários.

Praia do Atalaia - Salinas/PA
   Então, chegou o grande dia da viagem. Embarcamos às 4h da manhã do dia 29.09.2015, rumo à Belém. Após um tranquilo voo de 4h, chegamos à capital paraense. Lá, encontramos minha mãe e irmã, as quais eu não via há quase dois anos. Dessa vez, além do marido, levei meu pai, pois ele, que já morou em Belém e tem familiares por lá, não os via há quase 20 anos! Do aeroporto, saímos rumo a Capanema, cerca de 200 km de distância da capital. Lá residem minha avó materna, tios, tias, primos... Foi uma festa, especialmente pra Anita, que tinha atenção de todos.

Família!
   Já no dia seguinte, PRAIA! A praia do Atalaia, em Salinópolis, foi a escolhida. A mesma que tínhamos visitado em 2013. Foi um dia de muita diversão pra minha pretinha. Só não quando a água salgada entrava no olho. Apesar de alguns percalços pelo caminho, foi um ótimo dia junto da família. Anita aproveitou tanto que mal entrou no carro de volta pra casa e já dormiu. Chegou na casa da bisa e tomou banho dormindo.

Lagoa Azul
   Dia seguinte: balneário. Água doce e límpida, dando um tom esverdeado na "Lagoa Azul" de Capanema. Mais um belo dia em família. Aproveitamos bastante. Peixinho assado, açaí gelado, Huuum...

   Nos dias que se seguiram, visitamos a pracinha, a igreja, fizemos um bolo de aniversário antecipado pra Anita e pra Vó Lú, que fazem aniversário no finalzinho do mês de outubro.

Praia de Ajuruteua/PA
   Na segunda, 05.10.2015, praia de novo. Dessa vez em Ajuruteua. Praia linda, calma, água bem menos salgada que em Salinas. O caminho até lá foi longo. Pegamos um ônibus pra Bragança e, de lá, outro pra Ajuruteua. No total, levamos umas 3h pra chegar à praia. Mas valeu cada centavo/minuto. Lugarzinho simples, tranquilo e lindo. Chegamos por volta das 11h30 e a maré ainda estava alta, começando a baixar. Almoçamos e fomos pra água, pois a maré já tinha baixado um pouco. Anita construiu seu castelo de areia, brincou muito de pular as ondas com a tia Gabi, com o papai e com a mamãe, até o sol se pôr. Então, fomos pra pousada, ali na praia mesmo, só subindo uma escada, lanchamos e fomos pro quarto. No dia seguinte, acordamos bem cedo pra ver o sol nascer no mar e também pra pegar o primeiro ônibus de volta pra Bragança. Esperamos, tomamos o desjejum, e nada do sol aparecer. O ônibus passava às 6h. O horário se aproximava e por fim, pouco, mas muito pouco antes do ônibus chegar, o sol apareceu e formou uma paisagem linda. Cenário perfeito para uma foto da família, com mãe, pai, vó, vô, tia, tio, primos... até o garçom da pousada tirou foto com a gente!

Família em Ajuruteua/PA
Amo muito!
   De volta pra Capanema, arrumar as malas e partir pra capital na manhã seguinte. Meu pai seguiu viagem pra Belém, encontrar seus queridos e nós fomos um dia depois. Lá chegando, deixamos as malas na casa de uma amiga de minha mãe e fomos passear em Belém. Estação das Docas, Ver-o-Peso, Casa das Onze Janelas, Forte do Castelo e Feira do Piracuri, na Orla de Icoaraci. Mais fotos em família, lembrancinhas pra quem ficou em Rondônia e pra gente também, por quê não?! Pizza e casa. E no dia 08.10.2015, a festa acabou. Enxugar as lágrimas da vó Lú, que embarcou com a tia Gabi pra Macapá, responder perguntas como "porque ela tava chorando mãe?", "por que elas moram longe da gente?" e ter que lidar com "mamãe, eu tô com saudade delas", antes mesmo do avião sair da pista.

Forte Castelo - Belém/PA
Estação das Docas - Belém/PA
   É... de volta à realidade. De volta pra Rondônia. Graças ao bom Deus, chegamos bem, voo tranquilo e ano que vem tem de novo! Sempre volto das férias já pensando pra onde vou nas próximas; tá, nem sempre viajamos, mas... logo em seguida, quero ir pro mesmo lugar. Interior, praias, família. Pode ser que na próxima, marquemos um encontro em outra parte do litoral, mas dá dó de não ir visitar os familiares quando se tem a oportunidade. Afinal, são mais de três mil quilômetros de distância! Se temos a chance de ir, por quê não? Mas isso é assunto pra mais tarde ou até surgir uma super promoção de passagens aéreas .

   Valeu muito a pena. Cada centavo, cada segundo e poderíamos ter aproveitado ainda mais. Ficam as lembranças e a saudade, pra não deixar esquecer o quanto é bom estar ao lado de quem nós amamos. E na hora de voltar, o carro veio abarrotado de malas, sacolas, presentes, até uma mesinha com cadeira que a Anita ganhou do primo... Família Buscapé voltando pro interior. Que venham as férias de 2016!!!

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Um ano depois...

Nem posso acreditar que deixei passar quase um ano sem postar nadinha. Pura preguiça!

Minha princesa já tem três (quase quatro) aninhos. Este ano ela foi pra escolinha e amou desde  o primeiro dia. É uma criança adorável e obediente. Inteligente e tem uma memória incrível. Não dá trabalho pra ninguém, raramente fica dodói. Na escola, ela é uma das maiores e mais velhas de sua turma, pois completa quatro este ano, enquanto alguns coleguinhas acabaram de fazer três!

Desde que passou a dormir em sua caminha, só fez xixi duas vezes. Há pouco menos de um ano não usa mais fralda. Dorme bastante e come bem. Tem poucas restrições, mas como qualquer criança, tem suas "frescurinhas" na hora de almoçar. Não come milho nem cenoura ou abóbora se estivem visíveis no prato (come amassada e misturada no feijão e nem percebe). Gosta muito de carboidratos: arroz, macarrão, mandioca, batata... Está com 17kg.

Gosta de filmes como Nemo, Madagascar, Garfield, Toy Story (sempre o preferido), e do desenho Caillou. Já conhece bem a tecnologia dos joguinhos infantis para tablets, mas não deixo que ela jogue demais. Seus jogos, em geral, são os de fazer bolo.

Está se desenvolvendo muito bem. Nas últimas férias, visitamos a dentista amiga da mamãe. Ela até deixou ver os dentinhos depois de uma tatuagem de borboleta e um balão. Antes disso, aqui em nossa cidade, ela havia passado por uma experiência traumática na minha dentista, pois tivemos que segurá-la durante todo o procedimento e no fim, a massinha caiu, pois ela não parava de cuspir. Hoje ela já fala de ir na tia Sorri (amiga dentista) bem tranquila. Só não sei se ela vai mesmo ficar tranquila na hora. Será daqui pouco mais de um mês. Médico e remédio também deixaram de ser um bicho de sete cabeças. Depois que ela teve uma febre e garganta inflamada, em março, uma médica passou um remédio bem ruinzinho, mas depois de muito drama e confusão, conversei sério com ela e disse que havia comprado o remédio para o seu bem, que tinha utilizado um dinheiro que nem deveria gastar para ela poder ficar boa logo, então ela teria que tomar. Depois disso, a vida mudou da água pro vinho. Já o médico, ela ainda corre de consultórios e hospitais, assim como alguns adultos, mas em sua última visita, ela deixou a médica examiná-la com mais calma, abriu a boca e tudo. Já é uma moça.

Nas próximas férias, visitaremos a praia novamente e ela não vê a hora. Já disse que quer uma roupa de praia (da última vez, há quase dois anos, ela não ficou nem um minuto com o maiô e passou o tempo todo sem roupa nenhuma). Todos os dias pergunta se vamos à praia.

Ela ama seus avós e tios. Sempre que vamos a Porto Velho é uma alegria sem fim. Sempre rodeada de muito amor e presentinhos, é claro. Desde sorvete e morangos até roupas, sapatos e brinquedos. Quem não se alegraria?!

O que me deixa mais feliz além de toda a saúde, esperteza, carinho e amor que ela tem, sei que ela conhece e teme a Deus. Isso é o que mais vale!